Siga a gente!

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Hoje, 01/11, é o Dia Mundial do Veganismo.

O veganismo é uma filosofia, um estilo de vida, um sistema de ideias, um movimento cujo volume de adeptos vem aumentando rapidamente em todo o mundo graças a uma crescente conscientização sobre os direitos dos animais, questões ambientais, qualidade de vida e saúde: cada vez mais lojas e restaurantes veganos são abertos, os supermercados têm cada vez mais opções de produtos e alimentos veganos. O termo “veganismo” foi cunhado em 1944 por Donald Watson, cofundador da Vegan Society na Inglaterra, que nos conta:

“Uma das minhas primeiras lembranças é a de passar férias na fazenda de meu tio George, cercado por animais interessantes. Todos eles “davam” alguma coisa: o cavalo da fazenda puxava o arado, o cavalo menor puxava a charrete, as vacas “davam” leite, as galinhas “davam” ovos e o galo era um “despertador” muito útil; não sabia naquele tempo que ele também tinha outra função. As ovelhas “davam” lã. Nem de longe imaginava o que “davam” os porcos, mas pareciam criaturas tão amistosas... sempre felizes em me ver. Então, chegou o dia quando um dos porcos foi morto: eu ainda trago lembranças vívidas de todo o processo, incluindo os gritos. Claro... decidi que as fazendas — e os tios — tinham de ser reavaliados: o cenário idílico não passava de uma sequência sem fim de mortes, onde os dias de cada criatura estavam contados a partir do momento que deixasse de ser útil para os seres humanos”.

A partir daí, Donald passou a pôr em prática a sua convicção de que “o homem deveria viver sem explorar os animais”, o que muito deve ter contribuído para que vivesse uma vida longa e sem problemas de saúde, falecendo em casa, aos 95 anos, de causas naturais.

***

No dia de hoje, a leonina homenageada não poderia deixar de ser uma ilustre vegana:




Carrie-Anne Moss (21/08)


Quem não se lembra da Trinity, de Matrix? Mas a carreira da bela atriz canadense, que chegou a trabalhar como modelo na Europa antes de se decidir pela atuação, passou por novelas na TV e até mesmo um episódio de Baywatch, em meados dos anos 90. Além da trilogia dos irmãos (agora irmãs, depois da mudança de sexo da dupla) Warchovsky sua filmografia inclui o festejado thriller psicológico neo-noir Amnésia, a ficção científica Planeta Vermelho, e o controverso suspense Unthinkable. Mas foram as filmagens de Chocolate, rodado numa pequena comunidade rural na França, onde Carrie-Anne pôde ter contato com vacas e perceber como cada uma tinha uma personalidade diferente, além de doçura e inteligência, que mudaram a sua vida, dando oportunidade à atriz de fazer a conexão entre aqueles dóceis seres com o bife em seu prato, resultando na sua imediata conversão ao vegetarianismo. Depois disso, foi um passo para se tornar vegana, com uma especial predileção por alimentos crus o que trouxe de bônus a preservação de sua invejável pele, que desafia o passar do tempo cada vez mais bela e luminosa.

Curiosidade: assista a participação de Carrie-Anne Moss em Baywatch (1994).



Confira veganos homenageados nos outros signos:







Sagitarianos


Cancerianos

Arietinos

Nenhum comentário:

Postar um comentário